Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Para te Esquecer tenho a vida toda

que a vida me ensine o melhor caminho para longe de ti...

Para te Esquecer tenho a vida toda

que a vida me ensine o melhor caminho para longe de ti...

SER

hoje fui buscar as minhas asas
 e fui ter contigo
 voei ate ao teu lugar,
bem longe de tudo e tão perto de mim....
apetece-me conversar.....
apetece-me ter uma conversa silênciosa...
 eu sei que contigo ,
 não preciso dizer nada eu sei,
 que sabes como sou,
o que sinto,
eu sei que contigo ,
 eu sou eu.
o meu silêncio soubeste ouvir....
as minhas palavras soubeste escutar...
eu sei, que estás sempre aqui.....
tão perto de mim! é bom falar assim contigo...
uma conversa só de sentimentos ,
de sentidos,
de nadas eu sei que sabes escutar......
o meu ser!

SINTO...

Sinto a falta do abraço que nunca pedi,
do beijo que nunca roubei,
do carinho que nunca te dei...
sinto a falta de palavras que nunca disse,
 de gestos que nunca fiz,
 de sorrisos que são teus,
mas nunca tornei meus também,
sinto a falta de tudo o que não vivi...
Sinto a falta de quem podia ter sido mas já não posso...
 do que nunca me dei conta de querer senão agora que não posso mais recuperá-lo...
sinto a falta das noites em que olhava para a lua e via o teu coração procurando o meu...
agora olho para o céu e só me devolve o meu reflexo.
Se soubesses as saudades que sinto das tardes que nunca passei contigo,
de todos os momentos que nunca compartilhámos,
de todos os poemas que não te escrevi...
Caminho pelo parque e procuro-te onde nunca estás...
Enterro os pés na areia da praia e pergunto às ondas se as tens pintado nos teus versos,
sinto o vento no rosto e procuro,
em vão,
no seu ritmo,
 o eco de conversas que nunca tivemos...
Desfolho as páginas de um livro e pergunto-lhe se já o leste enquanto te procuro a cada linha, e me perco a cada letra...

ESPELHO DA ALMA

Hoje sonhei que acordava… l
onge daqui…
 fora deste corpo e desta realidade…
 sonhei que viajava kms e acordava alguém diferente,
 alguém com garra,
com talento,
alguém cujos dias fossem prosa e as noites poesia…
 alguém capaz de olhar a vida de frente sem temer os seus muitos artifícios…
alguém mais forte…
alguém totalmente realizado…
Gostava de ser alguém com um futuro cuidadosamente alinhavado e não alguém que sonha de improviso com um futuro que teme nunca vir a ter. Queria ter os pés bem assentes no chão em vez de viver numa nuvem fora do meu alcance de mortal.
Queria acordar para manhãs de sorrisos e tardes de luz.
Gostava que fizesse sol todos os dias, mas sentiria falta da chuva.
Gostava de sentir-me segura na escuridão da noite e não perdida na melancolia das minhas nostalgias transbordantes de solidão.
 Mas, mais que tudo, queria sentir-me completa, porque me sinto mera metade e isso magoa…
porque acredito que todos deveríamos ter o direito de ser felizes,
 mas, às vezes,
desfaleço na fraqueza das minhas dúvidas.
 Hoje sonhei acordada…
 mas, quando os fiapos de ilusão se desvaneceram
 encontrei-me de novo presa em mim mesma, s
er humano estranho e pleno de limitações…
e ameacei desfalecer face à imagem que o meu espelho faz prisioneira todas as manhãs…
 às vezes gostava tanto de poder estender as asas e voar para longe de tudo…
Porque é que tudo na minha vida há-de ser tão complicado?
 Porque é tão difícil amar?

tens a minha força...

e entao a tarde caiu...

olhei pela minha janela...

e pensei

 

que me vinhas buscar

que as escondidas

te roubaria um beijo...calado

 

sonhei...

que fariamos o caminho

ate casa...a tua casa

e me aninharia no teu sofá...

 

e te amaria

 

como te amo

 

até hojee...

 

há pessoas que não precisam explicação...

apenas tornam a vida

 

um pouco do céu...

 

Sabes, ja nao doi...

 

apenas...

causa

...

uma falta imensa

 

de ti unicamente

 tua.

 

queria

 

muito

 

melhor...

quero muito

 

o teu bem...

 

tenho pena de hoje nao te poder

sentar no meuu

 

colo e te dar força

 

mas eu sei

que me sentes

da mesma

forma...

 

que cada vez que atravesso a ponte

 

te sinto

 

apenas e simplesmente mais perto........

 

COMBOIO...

precisava de te escrever...
de te dizer tantas coisas que depois se entalam na garganta.
eu esqueço que elas existem.
passo adiante. mas essas coisas, não sei como, mas encontram-me,
moem-me por dentro.
sufocam-me.
quero gritar.
a voz não sai.
tento esquecer
 outra vez.
pisar essas coisas.
apagá-las.
adiá-las.
fazer qualquer coisa com elas.
 menos dizer-te o que vai aqui dentro.
isso não. isso nunca.
 E ando tão cansada de correr.
de me esconder.
 dessas coisas.
que são os meus sonhos.
 impossíveis.
e só meus.
 Ficaram as saudades por matar e tanta coisa por te dizer ainda.
 o tempo já não espera por nós.
 Tenho o comboio para apanhar.
À minha espera tenho a estação.
 Depois a casa vazia.
Depois de tudo.
Depois de ti.
Luto para que sejas tu.
 Na maior parte dos dias,
 fecho os olhos com muita força e tento esquecer esta luta.
 Porque é uma luta inglória.
Não podes ser tu.
Sou tua.
 Mas a alguém que me ofereça um sorriso,
deixo escapar um gosto de ti telenovelesco.
Se me abraçarem forte,
digo sim a um eventual compromisso de vestido e grinalda.
 E sim, vendo-me por pouco.
 Afinal tens tudo o resto.
E não podes ser tu.
Luto diariamente para que não o sejas.
 Com uma vontade férrea.
 Esmago desejos e beijos
. Engulo soluços e palavras.
Encolho-me neste lado do silêncio.
Quero que sejas feliz.
Quero ser feliz.
(ainda assim luto para que que sejas tu)
Há coisas que não gosto de falar.
 Nem de partilhar.
Porque trazem á superfície da pele memórias estranhas
e confusas que preferia não reviver.
 Mas hoje aconteceu.
é um bocado de adeus.
é um pedaço de outono que se desprendeu de mim.
é uma pequena despedida porque foi tudo tão pouco.
é a página em branco onde dantes abundavam palavras.
 é a ausência distante da presença
,outrora constante.
é o ruído ensurdecedor do silêncio.
 É o grito que se ignora.
 é um bocado de adeus.
é uma dor agudinha.
é o peixe fora de água.
 é o cigarro fumado sem perdão.
 é o hábito. é a mania estúpida de se viver de sonhos. é
 por isso um adeus.
breve como tudo o que restou de nós.
 E faz um frio imenso, sabias?
Deveria amar todos os homen possiveis do planeta mas...
 existes tu.
 E isso muda tudo.
 Mas não deveria.
estou cheia de palavras que nem sei o que querem dizer.
nem sei como as escrever.
sei que há alguma coisa em mim que precisa de sair.
 adivinho que são palavras porque reconheço os sintomas.
mas pela primeira vez não sei qual é a doença e desconheço em absoluto se há cura.
 revejo-me imensas vezes ao espelho.
 afincadamente acreditem.
 para tentar ver.
o mesmo que os outros veêm.
olho e não me vejo.
e nem sequer suspeito,
 onde em mim,
os outros encontram tanta coisa.
 "és muito especial, sabias?!"
Posso ser sincera?
 Sabia.
 Sei. Só não sei o que isso faz de mim.
E sei também que ninguém me dará essa resposta.
 Porque também não é uma pergunta.
é só um vazio.
é só olhar-me e não me ver.
coisa pouca, portanto.
 na estação anunciam o comboio.
não sei se me apetece apanhá-lo. não sei se me apetece o destino.

Pág. 1/3